Da série “processo do emagrecimento”, hoje nós trouxemos o 2 vídeo que irá abordar um outro item importantíssimo nesse processo: a mente. Nossa psicóloga, Evelise Brito, irá abordar fatos importantes sobre a nossa mente na conquista do emagrecimento.

Obesidade no Brasil
A psicóloga Evelise Brito nos conta sobre um problema que acomete 50% da população brasileira, segundo o último levantamento do IBGE, a obesidade. A Organização Mundial de Saúde faz uma projeção, que se continuarmos desta forma em 2025 teremos 2,3 bilhões de pessoas com problemas de obesidade.É um fator bem agravante, os estudos apontam que 15% dessas pessoas são crianças. Então, diria-nos assim, precisamos rever a cultura, precisamos rever a forma como nós estamos lidando com alimentação, como cada um de nós lida com o alimento.

A psicologia no tratamento de emagrecimento
A psicologia, ela diz que pessoas com bastante dificuldade de dizer não e receber não, têm bastante dificuldade de lidar com a alimentação. A primeira coisa que a gente tem que olhar é o que eu estou comendo e como eu estou comendo, nós somos bombardeados diariamente com isso na televisão, pela internet, todos os meios de comunicação têm uma dieta milagrosa, tem uma atividade física diferente e todas elas tentam o quê? Elas têm alguma coisa em comum, é tentar substituir o prazer alimentar. O prazer alimentar, eu diria para vocês que ele é o maior vilão dessa história, por que ele é o maior vilão? Porque a nossa mente não sabe lidar com dor, ela adora prazer e prazeres imediatos, por isso que é tão difícil você conversar e pensar assim, não pouquíssimas pessoas vão fazer um projeto para a aposentadoria ou eu vou lidar com o meu medo de avião, eu tenho uma dificuldade de andar de avião, então esse medo é real, porque a minha mente entende que ele é real, por exemplo, e eu vou cuidar da minha saúde, porque quando eu tiver depois dos 50 eu vou ter problemas de osteoporose, a mente não vai bola para a segunda opção, mas a primeira opção ela vai dar bola, entre aspas, por quê? Porque é muito mais próximo e é visível. A nossa mente, ela tem que ver o resultado, ela tem que ver as coisas para amanhã e daí entra aquela história, será que eu tenho emagrecer ou será que eu tenho que começar a pensar em ser magro?  A psicologia também afirma que uma das coisas que vai nos ajudar nesse processo é eu tenho que pensar em ser magro. Pensar em ser magro é diferente de simplesmente Pensar em ser magro é diferente de simplesmente a um projeto de vida, está associado ao dia a dia, daí vamos voltar naquele ponto, como me relaciono com a comida? Como eu me relaciono com as frustrações do dia a dia? Para que essa comida está servindo? Essa comida está servindo para me ajudar a engolir o que eu engoli o dia inteiro? Essa comida está servindo para me trazer um conforto? Daí entra aquela coisa, eu estou comendo por uma necessidade fisiológica ou eu estou comendo porque está saboroso? A diferença entre algumas pessoas, por exemplo, a diferença entre o magro e o gordo, é que o magro vai comer para se saciar e o gordo vai estar comendo, enquanto está gostoso, ele não observam grau de saciedade dele, por quê? Porque a mente já está voltada para isso e a mente já está acostumada a ter esse prazer, temos que substituir esse prazer, temos, mas para isso a gente precisa parar e olhar como nós estamos. Então, primeiro passo vamos parar, nos observar, ver aonde eu estou, o que eu estou fazendo e o que realmente desejo fazer. Vamos pegar uma, vamos dizer uma frase, eu quero emagrecer ou eu simplesmente quero ser magro.