A visão poética do amor

spa-estancia-do-lago-visao-poetica-amor

Na décima primeira e última parte do livro “Você, o amor e eu”, de Dr. Ismael Lago, o autor explica que o amor é enxergado e interpretado de diferentes maneiras por vários poetas e filósofos. No entanto, Lago nos leva a um passeio acerca do que o amor significa nas palavras de um escritor em particular.

Nas palavras de J.G. de Araújo Jorge, que, de acordo com Lago, amou com a mesma intensidade com que foi amado, o amor está no singelo. Nos detalhes que são vistos como banalidades pela maioria das pessoas, mas que, na verdade, são os verdadeiros motivos de o amor ser algo tão mágico para ele.

Em “Solilóquio ao entardecer”, Jorge discorre sobre a vida com a mulher com a qual viveu e amou por tanto tempo e, ao final, a chama de sua eterna companheira. E é isto que Lago explica no último parágrafo: muitos de nós estamos vivendo ou sonhando com um amor eterno. E, é pela crença de que nunca é tarde demais para encontrá-lo que Lago escreveu esta publicação.

Ele encerra com a seguinte frase: “Estou plenamente convicto que céu e inferno não são lugares para onde vamos, mas um estado em que vivemos. Amem-se e encontrem o céu!”