As nuances do amor

15 de janeiro de 2014
As nuances do amor

Na nona parte do livro “Você, o amor e eu”, o Dr. Ismael Lago disserta sobre as nuances do amor por meio de exemplos de pacientes que, anônimos por respeito a suas privacidades, confidenciaram histórias amorosas que servem de exemplo para cada um dos aspectos apresentados neste capítulo.

Lago nos lembra sobre a importância do amor físico e de como devemos constantemente estimular nosso cônjuge para lhe proporcionar prazer, não o meramente sexual – sempre tão vital -, mas também o psíquico.

De acordo com o autor, é na impressão visual que começamos a estimular os prazeres físicos do nosso parceiro. É imprescindível que se mantenha uma relação de respeito e de sensualidade através do cuidado com a higiene pessoal, porte, forma física e o intelecto. Todos eles são fatores que tornam o casamento mais sensual, fazendo com que esposas e maridos se sintam cada vez mais atraídos uns pelos outros.

Nesse sentido, o obstetra e ginecologista separa as características que diferenciam os estímulos sexuais físicos e psíquicos dos homens e das mulheres da seguinte maneira:

As mulheres:

– Valorizam o prelúdio, que não envolve apenas as “preliminares” da relação sexual, mas sim a rotina de convivência cheia de carinhos, declaração e todo tipo de demonstração de estima, afeto e amor. No sexo, a mulher não possui período refratário, isto é, pode ser estimulada mesmo depois de ter orgasmos.

Os homens:

– Valorizam muito pouco o prelúdio, quase nunca demonstrando gestos de afeto, carinho e amor ao longo de suas rotinas convencionais. Excitam-se sem muitos estímulos, bastando a visão do corpo feminino. Possuem necessidade fisiológica de dormir depois da relação sexual e, normalmente, têm um grande período refratário, isto é, demoram a serem novamente estimulados.

É por causa dessas diferenças que o autor aponta a necessidade de nos entregarmos à constante conquista do nosso cônjuge. A mulher à sua própria maneira e o homem à sua, sempre considerando as diferenças entre cada um para transpor as barreiras que podem se colocar diante de um casamento.

Homens e mulheres devem investir em si mesmos, na sua aparência e permanecer sempre nas melhores condições para os seus cônjuges. Se esse esforço não for mútuo, o casamento pode acabar das formas mais desagradáveis possíveis.

Para adquirir o livro “Você, o amor e eu”, entre em contato conosco: http://www.estanciadolago.com.br/blog/contato/