Alimentação integral a diabéticos: entenda por que a combinação é certeira

Alimentação integral a diabéticos: entenda por que a combinação é certeira

A diabetes é caracterizada como uma alteração no metabolismo da glicose, causada pela deficiência na produção ou na ação da insulina. Isso significa que, quando falamos em dietas para diabéticos, há de existir, necessariamente, a exclusão da sacarose (açúcar) do cardápio. Sem exceções. Entretanto, isso não significa que o indivíduo diabético não possa buscar substituir alimentos ricos em sacarose por alimentos semelhantes que conservem o mesmo sabor e, ainda por cima, ofereçam mais vantagens ao organismo. É o caso dos alimentos integrais.

Além de contribuírem para o bom funcionamento do organismo, para a redução de peso e para uma maior sensação de saciedade, os alimentos integrais são ricos em fibras e possuem ação antioxidante no corpo. Porém, a grande vantagem relacionada aos diabéticos está na digestão. “Os alimentos integrais diminuem notoriamente o processo de digestão, o que evita picos de glicemia naqueles que convivem com a diabetes”, explica a nutricionista Thaís Brito, que trabalha no Spa Estância do Lago.

De acordo com ela, a pessoa diabética também não precisa excluir, de uma hora para outra, todos os alimentos que consumia antes de descobrir que é portadora da doença. “O que precisa ocorrer é uma reeducação alimentar”, diz Thaís. As refeições precisam ser bem distribuídas e variadas, apresentando fibras, proteínas e carboidratos. E isso não é uma dica apenas para os diabéticos.

Reaprender a se alimentar, todavia, não é tarefa fácil. Por isso, é recomendado que o indivíduo doente consulte-se com um nutricionista, que avaliará sua situação e, aos poucos, o ensinará a como substituir os alimentos necessários. “Acompanhamento é essencial”, completa Thaís.