Tipos de chocolate indicados para pessoas com restrições alimentares

Tipos de chocolate indicados para pessoas com restrições alimentares

A poucos dias da Páscoa, os supermercados e lojas especializadas de todo o País já estão com prateleiras repletas de ovos de chocolate e produtos típicos da data.

Para a festividade mais importante do setor, os fabricantes resolveram atender a todos os gostos e públicos, inclusive aqueles consumidores que possuem restrições alimentares, fazem dieta ou preferem uma versão mais “saudável” do chocolate.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (ABICAB), as empresas lançaram ovos de chocolate diet, sem glúten, sem lactose e com mais cacau para a Páscoa 2015, aumentando, dessa forma o lucro em meio à baixa expectativa nacional.

“A indústria está cada vez mais desenvolvendo produtos que tragam opções diferenciadas para todas as necessidades e gostos dos consumidores. Cuidar da saúde é fundamental, assim como acompanhar as tendências do mercado e trazer inovação. Estes são fatores essenciais para a evolução do setor”, afirma o vice-presidente da ABICAB, Ubiracy Fonseca.

 

Palavra da especialista
O cacau é rico em vitaminas, minerais, magnésio e flavonóides, capaz de elevar a qualidade da saúde do coração, melhorar o humor, entre outros benefícios para a saúde. Mas ainda há dúvidas quanto às características de cada tipo de chocolate. Para esclarecer dúvidas acerca do chocolate, a nutricionista Thaís de Brito, apresenta abaixo, de forma simples, a diferença entre eles.

Chocolate diet: é destinado aos diabéticos. Por isso, é retirado totalmente o açúcar, mas é adicionado mais gordura para manter a consistência e, em alguns casos, pode ter adoçante adicionado. Portanto, pode ter mais calorias que um chocolate tradicional.

Chocolate sem lactose: é produzido com cacau, mas com leite sem lactose. Assim, pessoas com intolerância ao leite e seus derivados podem saboreá-lo.

Chocolate com alto teor de cacau: quanto mais claro o chocolate, menos cacau ele tem, contudo, em compensação, mais adição de leite e açúcar ele recebe. O que torna o produto muito mais gorduroso, calórico e prejudicial à saúde. Assim sendo, consumidores que querem potencializar propriedades funcionais e nutricionais ao organismo podem consumir este tipo de chocolate.

Sem Glúten: produtos em geral que não contém em sua composição trigo, aveia, cevada ou centeio são sem glúten. Este tipo de chocolate é ideal para os celíacos ou intolerantes ao glúten.